7.5.12

A ÁGUA E HIDRATAÇÃO: mente e corpo!


A vida começa na água e só pode continuar a existir se ela estiver presente.

O corpo humano de um adulto é constituído de aproximadamente 70% água. O de um bebé recém-nascido chega a ter quase 80% de água, enquanto o das pessoas idosas tem cerca de 50%. A maneira mais rápida de comprometer a saúde é ficar cronicamente desidratado. É dito que o envelhecimento pode ser considerado um processo de secagem, uma vez que da infância até a velhice a quantidade de água no corpo diminui gradativamente. 

 A função cerebral está intimamente ligada a hidratação. Como a boa hidratação, facilita a nutrição e a circulação cerebral, caso haja baixa quantidade de água, o sangue fica mais "viscoso" e "grosso"e de circulação mais lenta. Além de irritabilidade, falta de concentração, pode acompanhar perda da disposição para realização das actividades diárias.
A água também possui efeito terapêutico, relaxante e no alívio de males quando usada exteriormente. Banhos termais, de imersão, acento, saunas e ofurôs, devem fazer parte de nossos hábitos. Neste caso, se possível associar os conhecimentos de fitoterapia e óleos essenciais para enriquecer os procedimentos seria espectacular!



ü    Vejamos algumas das principais funções da água:
     ·        Regula a temperatura corpórea, através da eliminação do suor;
·        Elimina resíduos metabólicos e toxinas, através da urina e do suor;
·        Faz a distribuição de nutrientes pelo corpo através do sangue até às células;
·        Ajuda a retirar o ácido láctico, que causa a sensação de dor e fadiga dos músculos;
·        Manutenção do sistema enzimático e regeneração celular.

ü    Veja as principais consequências da baixa hidratação corporal:
·        Cabelos fracos e desvitalizados, pele seca, descamação do couro cabeludo;
·        Dores de cabeça, distúrbios de concentração, sono e memória;
·        Olhos secos e tecido das vias aéreas com baixa humidade: mais propensos a inflamações e infecções;
·        Conjuntivites, sinusites, bronquites, pneumonias;
·        Dificuldade renal e hepática em expulsar toxinas, acúmulo linfático: desnutrição celular;
·        Lesões da pele com aparecimento de cravos e espinhas, pela não eliminação adequada das toxinas;
·        Baixa produção de saliva, má digestão;
·        Distúrbio no aproveitamento adequado de vitaminas e sais minerais: fadiga, cãibras, perda de força muscular, problemas ósseos e dentários;
·        Respiração dificultada, por vezes levando à falta de ar, sobretudo nos exercícios físicos;
·        Constipação (devido a fezes secas e endurecidas, que lesam o tecido intestinal ao moverem-se em seu interior);
·        Impotência ou disfunções erécteis ou, no caso das mulheres, sangramentos ou úlceras vaginais.

ü    Vamos saber mais? Beber ou não beber?
Preconiza-se 1 copo de 100 a 200ml de água por hora em que se está acordado. A ingestão de água deve ser independente da sede, constante e rigorosa.
Durante as refeições o ideal é evitar líquidos. Até 1 hora antes e 1 a 2 horas após as refeições seria o indicado. Se necessário (ex.: tomar um medicamento), que faça o consumo de até 100 ml. Maior que 100 ml dará mais trabalho ao estômago e ao fígado durante a digestão, pois o suco gástrico fica mais diluído, contribui para a menor absorção dos alimentos e facilita os episódios de refluxos, azia e gastrite. Uma dica para saber se bebe água de menos, observe a cor e o odor da urina (ideal ser quase incolor e inodoro).

ü    Como saber a boa qualidade da água?
A ciência tem ajudado a determinar que as melhores medidas para a nossa água potável são o PH e a pureza. Quanto a pureza, imprescindível que a água seja de boa qualidade: filtrada ou mineral. Jamais consuma água directamente da torneira.
Quanto ao “PH” (quantidade de "hidrogénio potencial") é medido em uma escala de 0-14. O neutro é 7 (nem ácido nem alcalino), presente apenas na água destilada. Abaixo de 7 permite saber que o ácido está presente, e uma medida acima de 7 indica alcalinidade na água. Para manter um corpo saudável, a água potável tem possuir o ph entre 6.8 e 7.5.

ü    A água como condutora eléctrica:
A água é condutora eléctrica o que irá facilitar e optimizar as funções do cérebro, do coração (órgãos que funcionam graças aos impulsos eléctricos) e da energia vital (circuito de meridianos). Para perceber melhor, leia mais em: A Anatomia energética e A Medicina Chinesa.

Masaru Emoto, um pesquisador japonês e especialista no estudo da água microcluster, descobriu que a água poluída ou contaminada, bem como a que é altamente processada ​​e/ou clorada, produz microscopicamente deformidades. Inversamente, a água alcalina pura, produz cristais bonitos com uma variedade única e ordenada. A pesquisa de Emoto é uma revelação notável e fornece evidências adicionais de que "a água é mais do que a fonte da vida, reflecte também a nossa mente”, comenta. Sendo nosso corpo mínimo 70% água e o pensamento uma vibração eléctrica poderosa, sua intensidade reflecte-se em cada célula rica em água, deformando-a ou deixando-a mais vitalizada, contribuindo com o sistema imunitário.
Suas fotografias de águas poluídas e moléculas de água pura podem ser vistas em seu livro "Mensagens da Água", ou em http://www.masaru-emoto.net/